[Resenha] Como Viver Eternamente

Como Viver Eternamente
Título Original: Ways to Live Forever
Autor(a): Sally Nicholls
Editora: Geração Editorial                       Páginas: 232
Lançamento: 2014 (reimpressão)           ISBN: 9788561501006

 ||Compare & Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
1899989_679457808766455_1713266609_n
Sam ama fatos. Ele é curioso sobre óvnis, filmes de terror, fantasmas, ciências e como é beijar uma garota. Como ele tem leucemia, ele quer saber fatos sobre a morte. Sam precisa de respostas das perguntas que ninguém quer responder. ”Como Viver Eternamente”, é o primeiro romance de uma extraordinária e talentosa jovem autora. Engraçado e honesto, este é um livro poderoso e comovente, que você não pode deixar de ler. A autora tem apenas 23 anos e embora seja seu primeiro livro, ele está sendo lançado em 19 países, dirigido a crianças, adolescentes e adultos.
Como Viver Eternamente é um livro que desde as primeiras páginas já faz você saber que vai se emocionar e chorar, é impossível ficar indiferente à história de Sam, um garotinho que tem leucemia e sabe que vai morrer. Embora existam casos da doença em que os pacientes foram curados, o caso de Sam já foi diagnosticado como terminal, você até pode esperar por uma reviravolta no final e a salvação do menino, mas ele é claro ao iniciar sua narrativa… 

“Meu nome é Sam. Tenho onze anos. Coleciono histórias e fatos fantásticos. Quando você estiver lendo isso, provavelmente já estarei morto.”

Forte, não? Essa é a primeira página da história e aí eu mergulhei no livro querendo conhecer Sam, fui surpreendida por sua doçura e otimismo, não pensem que este livro é algo mórbido, que fala de morte, ao contrário, ele é sobre vida.

Sam não tem condições de frequentar a escola, precisa de cuidados especiais durante todo o tempo, assim sua educação acontece em casa, na companhia de Felix, um outro garoto que também tem câncer. Enquanto Sam é mais contido, Felix adora contestar tudo, gosta de chocar as pessoas com suas opiniões fortes e na maioria das vezes contrárias, essas diferenças entre ambos é o que torna a amizade mais sólida e interessante, um completa o outro, fazendo com que seus dias sejam únicos e especiais. 

A professora dos meninos sugere que escrevam um livro, Felix não tenta, mas Sam leva a ideia adiante, assim conhecemos o garoto através da composição de sua obra. O livro de Sam é cheio de listas e perguntas, e deixa você e quem ler sem ação, ele vai fundo, querendo entender a morte. Vemos algo tipo “Como você sabe que morre?” ou “Por quê Deus faz as crianças adoecerem?”, aí paramos para pensar e não há resposta, é algo que está tão presente em nossas vidas, mas não dá para entender direito; Felix e Sam debatem e acham pelo menos umas oito respostas para cada pergunta, e posso dizer que mesmo chocantes, não deixam de ser inocentes e divertidas.

Mas o livro de Sam também é sobre sonhos, ele faz uma lista de desejos, que mostra o quanto ele quer viver, até mesmo dizendo o que gostaria de ser quando adulto, aí eu já comecei a chorar, a sorrir e sentir muitas emoções, alguns itens de sua lista são difíceis de cumprir e outros são tão simples, mas nem por isso menos importantes. E acreditem, ele realiza todos! Felix foi uma das pessoas que mais ajudou, usou de muita imaginação para fazer o amigo feliz, os dois estavam na mesma situação, mas Felix por ser mais velho, cuidava de Sam, guiava ele por certos mistérios da vida. Amigos são parte fundamental de nossas vidas, adoçando situações amargas.

A família de Sam também lhe dá todo o apoio, a mãe, a irmã e a avó aceitam a doença do menino e lidam com isso da melhor maneira possível, mas seu pai vive em negação, ele prefere não falar sobre o assunto, mas vemos que sofre muito, assim como todos e luta pelo bem do filho.

Nosso Sam é um menino forte e corajoso, que não fica se lamentando, eu adorei este garotinho, que em sua pouca idade, apenas onze anos, me mostrou muita coisa importante. O mundo visto pelos olhos de uma criança é tão bonito, é tudo mais simples, sem as complicações que nós adultos vemos e o melhor são as cores, a esperança  e as possibilidades infinitas que os pequenos conseguem nos dar. Sam via cada coisa de maneira única, por saber que seu tempo era curto, foi atrás de seus sonhos, dentro de seus limites chegou longe, valorizou cada minuto que tinha, vivendo intensamente cada conquista, pensei em tantas coisas que não fazemos por sempre achar que temos outras mais importantes para fazer, que temos muito tempo ainda, deixando para depois ou até mesmo em como nos negamos certos prazeres e momentos de leveza e risos descompromissados. 

Sam nos ensina que eterno é aquilo que aproveitamos ao máximo, que sentimos, amamos e nunca vamos esquecer, seja algo de um dia ou de um segundo, o que vale é sua importância. Ame, deixe-se amar e diga que ama sempre, como nosso Sam fez.

É uma leitura rápida e gostosa, com clareza e objetividade, passa um mensagem significativa para cada um de nós. Sensível, singelo e tocante. Pegue seus lenço e aprenda com Sam sobre como viver intensamente e eternamente. Ri e chorei como uma criança, vivi cada emoção deste garotinho.

A lista de Sam é esta abaixo, eu não poderia deixar de mostrar e, digo ainda, nunca mais vou ver uma escada rolante da mesma maneira.

1- Quer ser um cientista famoso. Descobrir coisas e escrever livros sobre suas descobertas; 2- Bater um recorde mundial. Não um recorde de algum esporte. Um recorde bobo; 
3-  Assistir filmes de terror que ninguém permite ; 
4- Subir a escada rolante de descer ou descer a escada rolante de subir; 
5- Ver um fantasma; 
6- Ser um adolescente. Fazer coisas que adolescentes fazem, como beber, fumar ou ter namoradas; 
7- Passear em um dirigível; 
8- Subir em uma nave espacial e ver a Terra do espaço.








2leep.com

28 comentários:

  1. Cida!
    Você não sabe o quanto quero ler esse livro!
    Ainda mais depois dessa resenha maravilhosa!
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  2. acredito que seja uma das leituras mais emocionantes que podem ser reservadas, acho que essa história bem construida e principalmente bem desenvolvida tocara o coração de todos os leitores
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oie Cida =)

    Estou lendo uma resenha mais linda que a outra desse livro e isso está fazendo o que eu fique ainda com mais vontade de ler ele.

    Livros assim parecem que tem o dom de tocar a nossa alma, não sei. Vou pedir ele emprestado para a minha amiga aqui de Sorocaba *-*

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  4. Oi Rizia! É um livro lindo, acredito que você vá gostar muito.

    ResponderExcluir
  5. Olá Cida,
    Este livro até então é o meu favorito do ano. Sam é um exemplo de coragem que nos ensina muita coisa durante o livro e após o termino é impossível, como você disse, permanecer indiferente.
    Ah, e Felix só vem ainda mais abrilhantar esse livro! Enfim, um livro encantador e que todos deveriam ler.

    Lucas - Carpe Liber
    livrosecontos.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Lucas, espero em breve poder conferi outra obra da autora.

      Excluir
  6. Oi Cida, saudades de você lá no blog!
    Adorei a resenha, mas imagino que seja um livro muito triste, do tipo que faz você pensar nele por dias e dias após terminar a leitura. Gosto de livros assim, mas ando numa vibe mais positiva.
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pri! Eu não estava conseguindo acessar seu blog, vou tentar agora.

      Excluir
  7. Oi Cida =)

    O que falar deste livro? Eu o li em apenas algumas horas, e o amei.
    Com certeza é uma leitura para guardar no coração.

    Ah, adorei seu comentário: "nunca mais vou ver uma escada rolante da mesma maneira" XD
    Eu também não!

    Beijos,
    Livy
    No Mundo dos Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando terminei a leitura, no dia seguinte estava no shopping e aí me vi em uma escada e na hora me emocionei, lembrando do Sam, quem viu deve ter achado que eu estava louca. Bjos!

      Excluir
  8. Oie,
    nossa jurava que o livro era bem diferente kkk
    não curto histórias tristes, mas estou curiosa para saber o final desta.

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  9. Olá Cida,

    Essa é a terceira resenha que leio desse livro e a que mais me deixou com vontade de ler, todas foram positivas mais a sua me empolgou muito, realmente deve ser um livro tocante...abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Sua resenha ficou encantadora, tanto quanto o livro é!!
    Eu li e amei demais!!!!!
    Quero ler tudo da Sally, adorei o jeito simples que ela escreve.
    Sam é tudo de bom, e Félix é o melhor amigo que já vi.

    Já me deu saudade.

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Cida, tudo bem flor?
    Essa é a segunda resenha desse livro que leio hoje e estou cada dia com mais vontade de ler esse livro. Ele parece ser lindo e com uma mensagem incrível. e mesmo sabendo que irei chorar, acho que também, vou rir em muitos momentos. Dica mais do que anotada.
    Abraços,
    Amanda Almeida

    Você é o que lê

    ResponderExcluir
  12. Ownn! Cida!! A sua resenha me deixou louca para ler o livro!
    Parece ser uma leitura super envolvente e gostosa! :)
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  13. Ei Cida, tudo bem, flor?

    Ahhh esse livro é TÃO lindo! Com certeza escada rolante não é mais a mesma coisa huahuahua. Adorei esse livro. A leitura é super gostosa, o Sam é ótimo.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  14. Oie Cida
    eu amei esse livro <3
    e a coragem de Sam contrastando com o medo da mãe, nossa, aquilo me deixou com um nó na garganta tão grande.
    Meu favorito do ano, sem dúvidas.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jacque e quando ele vai ver o amigo no hospital? Ele surpreende pela força em todos os momentos.

      Excluir
  15. Oi Cida, tudo bem?

    Esse livro realmente é lindo! Como você me surpreendi demais com a abordagem da autora, eu estava certa de que iria chorar e me emocionar demais com a obra, mas além do toque emocional a obra também tem uma leveza inexplicável, não sei, ao terminar de lê-la eu fiquei com o coração repleto de esperança, não de tristeza :)

    Beijos,

    Pah - Livros & Fuxicos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pah! Mesmo sabendo como será o destino do Sam, ele mostra a importância de viver intensamente a vida, acredito que aquela perspectiva dele que nos deixe assim, com o coração leve e esperançoso, afinal se ele realizou aqueles desejos, nós também podemos realizar os nossos. Bjos!!!

      Excluir
    2. Já ouvi falar taaanto, mas taaanto desse livro que não tem como não querer lê-lo o quanto antes!
      É mais um dessa nova onda de sick-lit, mas acredito que é único tal como A Culpa é das Estrelas e Extraordinário. O primeiro eu já li e estou ansiosíssima pelo filme, já o segundo ainda não li, mas tal como Como Viver Eternamente está na minha lista de desejos <3

      Excluir
  16. Oi, Cida! Estou com muita vontade de ler esse livro,que apesar de saber que vou me emocionar "pacas" quero-o mesmo assim. Livros do gênero me cativam <3 Dica anotadíssima.

    Beijão

    ResponderExcluir
  17. Desde que ouvi falar desse livro estou alucinada para lê-lo. Amo histórias contadas por crianças, que são sensíveis, delicadas, mas ao mesmo tempo fortes e que mexem com o nosso coração. Só a sua resenha já me deixou emocionada, imagina então o livro? Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  18. A primeira frase já causa aquele impacto né..
    Quero muito ler este livro, todos falam tanto dele.
    O livro deve mesmo passar a lição linda de vida.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. Oi Cida, eu estou me emocionando só em ler as resenhas do livro, e olha que eu nem tinha muito interesse nele. Coisa aliás que mudou.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  20. Porque sick-lits sempre tem que ter uma capa assim azul? Será que azul é cor de doença?
    Mais este livro parece ser um daqueles pra se derramar litros e litros de lágrimas.

    ResponderExcluir
  21. Oi Cida!!
    Resenha linda, enredo tocante, mas não leria nem por decreto rsrsrs... porém a Samantha tá aqui do meu lado e disse que o livro deve ser "da hora" =)
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  22. Ah, e gostei de pergunta da Morgan Rose. Se você souber, Cida, nos diga o porquê dessa relação sick-lit = capa azul, ou se são simples coincidências...

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!