{Resenha} O Teorema Katherine

O Teorema Katherine
Título Original: An Abundance of Katherines
Autor(a): John Green
Editora:  Intrínseca      Páginas: 304
Lançamento: 2013      ISBN: 9788580573152

Após seu mais recente e traumático pé na bunda - o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine - Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam. Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.
Será possível prever se um relacionamento vai ou não dar certo usando uma fórmula matemática?

Eu acho que não, afinal o amor e o futuro são imprevisíveis  mas nosso protagonista, Colin Singleton acha que vai descobrir esta poderosa fórmula e  mudar o mundo. Para ele este será seu momento eureca, onde deixará de ser um prodígio ( pessoa que aprende com grande facilidade sobre as criações de outros), para tornar-se um gênio (pessoa que cria).

Foi meu primeiro livro do autor, é isso mesmo, não li ACEDE, embora tenha sido um dos livros que mais vi sendo comentado ano passado, eu acabei não fazendo parte do movimento, pretendo ler em algum momento, mas minha opção para conhecer John Green foi O Teorema Katherine, afinal estava em busca de algo mais leve.

A narrativa de Green é cheia de "nerdices", acho que acabei de criar uma palavra, mas isso é tudo por influência deste livro, que mistura uma vasta gama de conhecimento, por muitas vezes esquisito, e que você pode até considerar desnecessário, mas que encaixa-se perfeitamente nesta história.

Colin é um prodígio, quando eu e você ainda estávamos descobrindo a arte de falar nossas primeiras palavras, ele já sabia ler. Hoje, ele fala mais de dez idiomas, tem um conhecimento impossível de catalogar e a cada dia torna-se mais nerd. Tem como regra fundamental nunca fazer de pé, o que se pode fazer deitado. Ele ganhou dez mil dólares em um programa de TV para pessoas super inteligentes e dedica várias horas do seu dia ao trabalho, é assim que ele chama os estudos, e ainda consegue tempo para namorar as Katherines. No plural mesmo, pois até hoje foram dezenove garotas com este mesmo nome, não é Cat, nem Kat, tem que ser K-A-T-H-E-R-I-N-E. Mas são namoros rápidos,  que variam de dois minutos, passando por doze dias e o mais longo foi de quase um ano, mas todos acabam da mesma forma, Colin levando um fora. 

Na pior, após ser deixado pela K-19, ele e seu melhor amigo Hassan, partem numa viagem de carro, sem destino, pelas estradas americanas. Os amigos acabam chegando em Gutshot, no Tenessee, um lugar pequeno, com aquele clima de interior e pessoas de fala bem típica. Lá conhecem a bela Lindsey, uma jovem alegre e divertida, que deseja apenas nunca deixar de morar naquela cidadezinha pacata. Os três vivem então um verão inesquecível, que mudará para sempre seu jeito de ser e sua maneira de ver a vida.

Um livro com uma narrativa genial, cheia de peculiaridades. Acho que para quem já leu algo do autor possa ser familiar, mas no meu caso foi inédito. Tomando como base a nerdice de Colin, a trama foi construída em cima das manias do menino, como sua facilidade em fazer anagramas. Colin é viciado em desmontar frases e palavras e criar novas a partir daquelas letras usadas no original, isso é encontrado em todo o livro, em suas conversas, em seus devaneios. Fico imaginado o trabalho do pessoal que traduziu o livro, afinal encaixar no texto em português estes anagramas e manter seu sentido deve ter sido um sufoco. Então parabéns gente.

O livros ainda conta com notas de rodapé, que além de explicar as nerdices, também conversam com o leitor. Não fiquem preocupados em estudar matemática durante a leitura, o autor muito camarada, deixou isso para os apaixonados por números em um apêndice no final, não sendo necessária a leitura para entender a história, é só um plus. 

Logo no começo eu achei que fosse ficar tudo focado na crise do fim do namoro de Colin, mas estava enganada. A viagem dos meninos nos faz mergulhar em uma história muito divertida, eu ri muito com as trapalhadas dos personagens, eles vivem situações hilárias, como uma briga em um cemitério, uma perseguição de vespas enfurecidas e até mesmo a implicância de Colin com o galo que o desperta todas as manhãs. O cenário é bem inusitado, dando mesmo espaço para todo tipo de esquisitice e loucuras que você possa imaginar. 

Colin é chato, nossa, com sua mania de arrumar explicação para tudo, ou enriquecer uma conversa com curiosidades, acaba afastando as pessoas, na verdade ele só tem um amigo. As pessoas não gostam dele, mas Colin também não gosta da pessoas, então esta falta de popularidade não o incomoda. Em meio a sua frustração por ter mais uma Katherine fora de sua vida, ele cria o Teorema, buscando em uma fórmula, a solução e previsão de relacionamentos amorosos. Isso mostra como ele é muito racional, mecânico até, frio. Ele é tão irritante, tão cheio de si, que acaba fazendo você gostar dele, mesmo querendo lhe dar uns tapas de vez em quando.

Hassan é uma graça. Um garoto divertido, bem humorado, amigo para todas as horas. Ele é preguiçoso quando trata de buscar  coisas para si, mas se é para ajudar os outros, podem contar com toda a disposição dele. Ele é cheio de criar filosofias de vida, todas a seu favor é claro,  e sempre tem a piada certa na hora certa. Mas quando é necessário, fala o que precisa dando um basta no egocentrismo de Colin, tirando o outro de sua zona de conforto. Hassan sou sua fã.

Lindsey é uma menina cativante, que nos mostra o quanto devemos apreciar a simplicidade das coisas. Ele é dona de quase toda a cidade, mas isso não tem a menor importância para ela. Linds vê valor nas pessoas, nas amizades, na beleza de cada manhã e de uma caminhada sob a luz das estrelas. Tem seus problemas também, ninguém tem uma vida perfeita, mas ela tenta sempre tirar o melhor das situações e não se deixar abater. Ela luta. Inteligente não da maneira agressiva que Colin é, mas de maneira doce e gentil.

Eu fiquei torcendo para Colin desistir das Katherines, pode ser que você torça para ele achar uma solução para os fins de namoro, mas eu queria mesmo que ele desse uma reviravolta em sua vida e deixasse as coisas acontecerem mais naturalmente, que ele abrisse seu coração e deixasse a emoção rolar, colocar a razão em uma gaveta.  As Katherines nunca fizeram bem ao rapaz e ele precisava entender.

Ao viver este verão na companhia destes três jovens, me diverti muito, vi cada um entender a si mesmo, ou pelo menos dar um grande passo em direção à isso. A transição para a vida adulta, o amadurecimento, é bem demonstrada na cena final do livro, uma viagem rumo à algo novo, totalmente desconhecido.

A amizade que permeia cada linha do livro é refrescante, sabe aquela leitura que te faz bem, te deixa leve.  Um história que mostra que não temos controle sobre nossa vida, que nem tudo pode ser previsto e é preciso soltar um pouco as rédeas e deixar a vida rolar. Pois é, minha primeira experiência com John Green foi ótima e gostaria muito de encontrar essa turminha outra vez.




2leep.com

30 comentários:

  1. Eu estou querendo ler esse livro desde que vi o seu lançamento. Gostei muito da sua resenha e estou super empolgada, só esperando uma oportunidade ($$, rsrs) para comprar.

    ResponderExcluir
  2. Ebaaaaa :)

    Nossa quando eu vi sua resenha desse livro fiquei doido para que ela fosse positiva, comprei ele ontem na Fnac física daqui da minha cidade e todos me falaram que era ruim, mais sua opinião é a que mais vale, obrigado agora vou ler com mais gosto, pena que não gostou do Colin :( beijos !!!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
  3. Oi Cida! Tenho certa vontade de ler algo do John Green, e confesso, mais precisamente "O Teorema Katherine" do que "ACEDE", apesar de muitos comentários acerca do último! Acredito que só tenha lido um ou duas opiniões desse livro, mas fiquei imensamente curiosa, Cida!

    Beijão!!!

    ResponderExcluir
  4. oie Cida
    essa é minha atual leitura, e estou bem no inicio e gostando bastante. Teve uma cena que eu me engasguei de rir rs
    esse é meu terceiro livro do Green, e espero gostar como dos outros.
    bjos

    ResponderExcluir
  5. Oie Cida =)

    Já ouvi algumas resenhas dizendo que esse é o pior livros do John Green, o que me deixou um pouco receosa em relação a ele. Mas sua resenha já me deixou um pouquinho mais animada.
    Mesmo que o personagem principal seja um pouco chato, se eu sobrevivi a Kelsey acho que consigo sobreviver a ele rs...

    Adorei a resenha!

    Beijos e uma ótima semana ;***
    anereis.
    mydearlibrary | bookreviews • music • culture
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ane, eu não li os outros livros dele para comparar, mas eu gostei deste. Eu vi também os comentários negativos sobre este livro, e muitas comparações com ACEDE, mas no meu caso funcionou bem, é algo que vai de cada um.

      Excluir
  6. Sou louca por ler os livros do John Green, mas confesso que às vezes tenho medo de não gostar, por conta de tantas críticas boas, haha. Vai entender...
    Enfim, amei a resenha!
    Beijos.
    http://elastemalgumestilo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei como é, acabo muitas vezes evitando certos livro pelo mesmo medo.

      Excluir
  7. Ainda nao li nada do autor, mas tenho vontade apesar de tudo...
    só nao quero chorar sabe?
    hahaha Acho que isso pode acontecer em a culpa é das estrelas, talvez :p
    Adorei a resenha =)

    Beijos,
    Carol e seus livros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este aqui não é para chorar não, pode ler tranquila.

      Excluir
  8. Oi Cida!
    Eu estou louca para ler esse livro e agora depois de ler sua resenha fiquei "no desespero".
    O livro parece ser uma graça e apesar das "nerdices" (adorei o termo) parece ser bem legal também.
    Ainda não li nada do autor (embora eu tenha A culpa é das estrelas, mas ainda não consegui ler) mas só ouço todo mundo falando super bem. Espero gostar também!
    Resenha mais que perfeita!
    Beijos
    http://coisasdemeninasarteiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Cida, ainda não li nada do Green. Mas me deu vontade de agora mesmo ir no submarino e efetuar a compra, só que como não conseguirei sair só com um livro, é melhor se contentar com a resenha mesmo. rsrs
    Ele realmente é problemático, quando o assunto é Katherine. Ótima resenha!

    Lucas / Era uma vez...
    livrosecontos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Esse livro parece ser bem interessante e engraçado, pela capa eu imaginei que fosse uma história completamente diferente. Gostei de saber sobre a trama e assim que der vou colocar ele na minha lista de compras :)
    (porque esse mês já comprei tudo e mais uma pouco rsrsrsrs)
    Parabéns pela resenha ficou muito legal!!
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa
    http://www.facebook.com/BlogEscutaEssa
    @blogescutaessa

    ResponderExcluir
  11. rsrs, só consigo tirar uma conclusão: esse menino é doido!
    Mas acho legal quando se cria um personagem fora do comum, ainda mais quando ele tem uma complexidade que nos conquista.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele faz cada uma Julia, que ficamos pensando como alguém é tão sem noção e sem bom senso.

      Excluir
  12. A escrita desse autor é ótima e emocionante, não se compara a nada que lemos por ai, pois o final é imprevisível.

    http://enfimshakespeare.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. gente esse livro deve ser super fofo

    ResponderExcluir
  14. Depois que li A Culpa é das Estrelas só quero saber de John Green. Que bom que gostou do livro, experimente ler ACEDE, é um livro de se emocionar! (:
    http://leituramagnifica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou ler sim, mas não agora, estou em busca de livros mais animados.

      Excluir
  15. Oiii Cidaa
    Também não li nada do autor ainda. A Culpa é das Estrelas está descansando na estante, pois como você, também achei que seria um drama aquele livro, mas ainda vou ler...
    Não tinha lido nenhuma resenha deste lançamento da Intrínseca, mas pela sua resenha, acho que vou gostar... adoro nerdices... hehehe
    Adorei..

    Beijão

    TeLa
    http://www.penseiraliteraria.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Gosto da escrita do autor, e esse livro esta na minha lista de leituras, principalmente por ser dele.

    Beijos
    Pepper Lipstick

    ResponderExcluir
  17. Oi Cida,
    não conhecia o livro e confesso que essa capa não me agradou nem um pouco, mas parece ser ma boa história. Me interessei por ele.

    bjinhos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  18. Ainda não li A culpa, mas acredito que a leitura dos livros do Green sejam leves, com toques de humor e as histórias tem lados muito humanos.

    ResponderExcluir
  19. Cida,
    Ainda não li ACEDE também, então, normal...kkk
    Achei a sinopse deste livro muito interessante, cumprindo seu papel de atrativo, porém, li algumas resenhas negativas, onde me despejaram um balde de água fria, se esvaindo qualquer expectativa que eu tivesse.
    Acredito que a narrativa de John seja fantástica, mas acho que por enquanto Colin não me ganhou.
    Mas, devido à sua resenha detalhada, confesso que irei repensar sobre este livro.
    Indicação da Cida é sempre bom acolher.

    Beijos
    Chrys
    Todas as coisas do meu mundo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amiga! Eu vi muita comparação com ACEDE, mas como eu não li, não posse dizer qual é melhor, pode ser até que seja o outro, mas como comecei por este para conhecer o trabalho do autor, fiquei feliz, ele é muito criativo e sua escrita inteligente e sarcástica.

      Excluir
  20. Quero muito ler esse livro, ele parece ser maravilhoso!

    Beijos, Rayra Mirelem
    www.rayramii.com

    ResponderExcluir
  21. Oi Cida!
    Que bom que você gostou! Quero muito ler esse livro.
    Já li "A Culpa é das Estrelas" e me emocionei bastante. Amei a escrita do Green também. E suas personagens são muito carismáticas e agradáveis.
    Espero ler logo logo esse livro e gostar assim como você. É muito bom quando um livro nos envolve e nos marca.
    Parabéns pela resenha!
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  22. Oie amiga.
    Estou louca para ler algum livro do John.
    Assim como Teorema de Katherin e ACEDE, quero ler Quem é você, Alasca?
    Parabéns pela resenha.

    Beijos,

    Jéssica R.
    http://leitorasempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Esse foi o livro mais tedioso que já li do John Green, ele realmente me decepcionou. É uma estória completamente surreal que não podemos nem se quer imaginar acontecendo com alguém. Como uma pessoa na idade do Colin pode ter tido 19 namoradas? Ficantes ainda vai, mas namoradas? Só se ele não levar o namoro a sério, afinal há todo um processo até que se peça uma pessoa em namoro, não dá para simplesmente no primeiro momento em que se coloca os olhos na pessoa a pedir em namoro! Fala sério! Acho que desta vez o John exagerou em sua criatividade, viajou de mais e tornou o enredo forçado, além de tedioso para ler.

    ResponderExcluir
  24. Estou louca pra ler os livros do John!!
    Li algumas resenhas e simplesmente pirei, quero ler todos, PRECISO ter todos!!
    Ótima dica!!

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!